Beijo 02

Há três dias ela seguia incansável montanha acima.

Seus dedos machucados pelas rochas sangravam apesar das ataduras que os envolviam firmemente.

Apenas mais alguns metros e ela chegaria ao local indicado no mapa rasgado que ela comprara no sebo do velho Jacob.

Lembrava até hoje dos olhares e censuras que seus amigos lhe lançaram quando lhes contou o que pretendia fazer.

- Não seja louca – disseram eles – isso é fantasia.

- Você não conseguirá sobreviver a essa montanha.

- Não arrisque sua vida por um conto de fadas ridículo.

- Você realmente acredita nessa lenda?

Mas ela não deu ouvidos a eles. Ela sabia que o que o mapa dizia era real e ela encontraria o que ele indicava.

Todos os sinais foram cuidadosamente seguidos e agora ela estava muito perto do que buscava, ela já conseguia ver alguns gravetos do pequeno ninho.

Com precisão se lança de uma rocha para outra, sem se importar com a dor que se espalha de seus dedos machucados por todo seu braço direito.

Com cuidado e muito esforço consegue se erguer apoiada em uma saliência da rocha e os vê.

Então, era realmente verdade. Lá estavam eles. Os últimos Beijos-Peregrinos do mundo todo. E ela podia pegar quantos quisesse!

Com delicadeza estica sua mão e pega apenas um deles. Ela não precisava de mais do que isso. Ela tinha apenas um amor em sua vida e o entregaria a ele...