Beijo 16

É muito díficil domar beijos selvagens. Primeiro, tem que capturar os beijos selvagens, o que não é fácil.

São dias de espreita, dormindo ao relento e comendo bóia gelada.

Beijos selvagen não gostam de fumaça, nem dá pra fumar na tocaia.

De repente eles aparencem em bandos rebentando a mata.
Aí tem que correr atrás, preparar o laço e tomar cuidado para não ser beijado.

Se um laçador é beijado por beijo selvagem, adeus: além do beijo fugir, são semanas se recuperando.

Mas então o beijo selvagem é laçado e levado para o curral de beijos.

É preciso muito cuidado pra lidar com beijos encurraldos, eles ficam mais agressivos.

O importante é segurar bem o laço, e deixar o beijo se acalmar aos poucos, mas não muito, porque beijo muito manso não tem graça.
O beijo domado, afinal, serve para gente se aproximar de outros beijos selvagens.

Agora mesmo preparo uma manada de beijos para levar para uma dona, aí.

Todos beijos garbosos, todos com saudade das colinas. Todos beijos puro-sangue de rodeio.

© 2014 by Circo Blandollo / Orgulhosamente criado com Wix.com