Beijo 35

– Já começou a colheita? Disse o fazendeiro ao capataz.
– Me desculpe, mas foi o senhor mesmo que disse para ninguém mexer na plantação enquanto o patrão estivesse viajando.
– Então não colheram nenhum beijo?
– Nenhum beijo, patrão.
– Corre lá, leva todo pessoal. Se beijo fica no pé além do tempo vira tudo saudade.
 

 

– Já colheram os beijos, querido?
– Não, o tonto do Josué achou que tinha que me esperar pra fazer a colheita. Agora o campo ta que é só saudade.
– Mas beijo de saudade também é bom, meu amor. Vai lá, pede pro Josué mandar uma cesta desses beijos pra mim. Vou fazer uma receita especial com eles.
– Vai fazer aquele beijo de quando a gente se casou? Ou daqueles que minha mãe fazia quando eu era criança? Já sei, aquele beijo de quando eu voltei pra fazenda depois de viajar por 3 meses! Nossa, só de lembrar...