Mieszka

 

Mieszka era uma pessimista

Impossível de se conviver

Sua fala era sempre alarmista

– Não sei não, parece que vai chover!

 

Mieszka vivia numa casa pomposa

Com um belo jardim florido

Mas onde tinha um canteiro de rosas

Ela enxergava um canteiro apodrecido

 

As flores ela arrancava

Os jardineiros ela atormentava

Até que um deles usou sua enxada

E no seu jardim ela acabou enterrada